As asas
    Animais     Insectos     Borboletas     As asas
 
   Cães
   Cães
   Raças de cães
   Cuidados e alimentação

   Gatos
   Os gatos
   Raças de gatos

   Cavalos
   Os cavalos
   Raças de cavalos

   Mamíferos
   Coelhos
   Elefantes
   Esquilos
   Hamsters
   Lobos
   Macacos
   Morcegos
   Ursos

   Mamíferos marinhos
   Baleias
   Focas
   Golfinhos
   Orcas

   Felinos
   Leões
   Leopardos
   Linces
   Tigres

   Répteis
   Crocodilos
   Iguanas
   Serpentes
   Tartarugas

   Mundo marinho
   Peixes
   Tubarões

   Aves
   Águias
   Pássaros
   Pinguins

   Insectos
   Borboletas
   As borboletas
   A vida das borboletas
   As asas
   A cabeça
   O corpo
   Formigas

   Animais
   Animais famosos
   Cuidados de animais
   Curiosidades sobre animais

   Imagens
   Desenhos
   Fotos
   Fundos de Ecrã
   Imagens graciosas
   Gifs animados


As asas
158

As asas das borboletasFormas das asas e de voo:

Quando a borboleta sai da crisálida, as suas asas são macias e mais pequenas do que o seu corpo. O adulto tem então cerca de uma hora para esticá-las e dar-lhes a sua forma definitiva, antes de elas endurecerem. Para isso, a borboleta absorve ar para inchar as suas asas que se estendem graças ao aumento da pressão sanguínea que pode ser multiplicada por quinze.

O tipo de voo depende da forma das asas. Assim, borboletas com maiores asas têm a possibilidade de fazer voos mais longos e podem ir a grandes distâncias sem agitar as asas. Outras espécies com asas muito mais pequenas ou menos amplas são obrigadas a agitar as asas mais rapidamente. Falamos de inclusive 80 agitar de asas por segundo. Mas estas asas pequenas lhes permitirem fugir rapidamente, mantendo-se quietas no ar e inclusive voar para trás, dependendo de como colocam as suas asas.

As escamas das asas:

As asas de algumas espécies de borboletas têm a particularidade de estar coberta de escamas, que são basicamente pêlos esmagados e juntos às asas. Estas escamas estão fixadas à membrana e colocadas em fila que se sobrepõem, como as telhas de um telhado. Quando estas se desprendem, não são substituídas.

As imagens coloridas das asas dependem da disposição e da cor das escamas. O outro papel das escamas é a secreção de cheiros para atrair os exemplares do sexo oposto. O tamanho e o número das escamas são variáveis. Existem espécies com mais de um milhão de escamas. Isto explica a complexidade extrema e a grande precisão dos desenhos das asas que fazem das borboletas insectos belíssimos.

A cor das asas:

As borboletas utilizam várias técnicas para que as suas asas tenham cores tão belas. Estas podem utilizar os pigmentos coloridos contidos nas folhas das plantas que as larvas consomem. Outras espécies obtêm as suas cores devido a um fenómeno óptico: as suas escamas estriadas de dobras minúsculas reflectem para os olhos feixes de luz e, portanto, uma só cor devido à difracção da luz do sol.

Certas borboletas são peritas na reciclagem: utilizam os seus próprios excrementos nas suas asas, o que lhes dá uma cor branca muito pura. Esta prática tem uma outra utilidade, pois faz com que se tornem não comestíveis.

Imprimir artigo Enviar artigo
Tags:   borboletas, insectos
Contacto MundoEntrePatas.com. O teu portal sobre os animais: cães, gatos, esquilos, coelhos, hamsters...
Condições de uso