A cabeça
    Animais     Insectos     Borboletas     A cabeça
 
   Cães
   Cães
   Raças de cães
   Cuidados e alimentação

   Gatos
   Os gatos
   Raças de gatos

   Cavalos
   Os cavalos
   Raças de cavalos

   Mamíferos
   Coelhos
   Elefantes
   Esquilos
   Hamsters
   Lobos
   Macacos
   Morcegos
   Ursos

   Mamíferos marinhos
   Baleias
   Focas
   Golfinhos
   Orcas

   Felinos
   Leões
   Leopardos
   Linces
   Tigres

   Répteis
   Crocodilos
   Iguanas
   Serpentes
   Tartarugas

   Mundo marinho
   Peixes
   Tubarões

   Aves
   Águias
   Pássaros
   Pinguins

   Insectos
   Borboletas
   As borboletas
   A vida das borboletas
   As asas
   A cabeça
   O corpo
   Formigas

   Animais
   Animais famosos
   Cuidados de animais
   Curiosidades sobre animais

   Imagens
   Desenhos
   Fotos
   Fundos de Ecrã
   Imagens graciosas
   Gifs animados


A cabeça
80

A cabeça das borboletasAs antenas das borboletas têm o mesmo papel que o nariz no caso dos humanos. Mas evidentemente, as antenas das borboletas são muito mais sensíveis aos odores do que os nossos narizes. As antas estão separadas uma da outra de forma a permitir localizar fontes de odores.

As borboletas utilizam os odores para encontrar flores e outros insectos. As borboletas podem detectar feromonas a vários kilometros. Para detecta uma fonte de odores, a borboleta dirige-se até ela detectando a concentração de moléculas de perfume presentes no ar. A concentração torna-se mais forte conforme se aproxima da fonte.

Certas espécies de borboletas têm antenas bipectinadas, o que aumentam a sua sensibilidade. Estas antenas têm centenas de pêlos revestidos com prós e de vesículas sensoriais que transmitem a informação ao sistema nervoso. A longitude das antenas é variável e pode alcançar, em certas espécies, até três vezes a longitude do corpo.

Os olhos:

Os olhos da borboleta estão formados por milhares de pequenas lentes. Os olhos das borboletas são compostos. Cada lente tem o seu nervo óptico. A disposição das lentes sobre os olhos têm inclinações diferentes para que cada lente possa ver numa direcção ligeiramente diferente, o que permite ao insecto ter uma melhor perspectiva do seu redor.

Apesar das milhares de lentes que permitem ter uma visão muito completa, as borboletas não podem detectar movimentos lentos e têm uma vista muito pouco precisa.

A trompa:

A trompa, que é a língua das borboletas, é um tubo composto por dois canos situados ao redor de um tubo central. Quando não está a ser utilizado, o insecto enrola o tubo para uma estrutura protectora situada abaixo da sua cabeça. Os machos se servem da sua trompa para absorver os sais minerais que são indispensáveis para produzir as feromonas.

A trompa permite também aos macho e as fêmeas, aspirar o néctar das flores que contém glicose, proteínas, vitaminas e outras substâncias energéticas indispensáveis para voar. O tamanho da trompa das borboletas também varia. Depende das flores onde as borboletas vão buscar o seu alimento. Podem alcançar ainda um alcance significativo.

Imprimir artigo Enviar artigo
Tags:   borboletas, insectos
Contacto MundoEntrePatas.com. O teu portal sobre os animais: cães, gatos, esquilos, coelhos, hamsters...
Condições de uso