A vida das borboletas
 
   Cães
   Cães
   Raças de cães
   Cuidados e alimentação

   Gatos
   Os gatos
   Raças de gatos

   Cavalos
   Os cavalos
   Raças de cavalos

   Mamíferos
   Coelhos
   Elefantes
   Esquilos
   Hamsters
   Lobos
   Macacos
   Morcegos
   Ursos

   Mamíferos marinhos
   Baleias
   Focas
   Golfinhos
   Orcas

   Felinos
   Leões
   Leopardos
   Linces
   Tigres

   Répteis
   Crocodilos
   Iguanas
   Serpentes
   Tartarugas

   Mundo marinho
   Peixes
   Tubarões

   Aves
   Águias
   Pássaros
   Pinguins

   Insectos
   Borboletas
   As borboletas
   A vida das borboletas
   As asas
   A cabeça
   O corpo
   Formigas

   Animais
   Animais famosos
   Cuidados de animais
   Curiosidades sobre animais

   Imagens
   Desenhos
   Fotos
   Fundos de Ecrã
   Imagens graciosas
   Gifs animados


A vida das borboletas
219

A vida das borboletasA duração da vida das borboletas é muito variável. Pode durar várias semanas ou poucos dias, dependendo das espécies. Um claro exemplo desta última é o caso do bicho-da-seda que vive tão pouco tempo que não chega a alimentar-se quando é adulta. Outras espécies vivem muito mais tempo, em particular aquelas que hibernam já na forma adulta. Mas qualquer que seja a sua duração de vida, estes insectos devem atravessar quatro fases sucessivas, duas das quais são passivas e as outras duas, activas.

O desenvolvimento das borboletas

A primeira etapa é o estado ovo, que dura entre 3 a 8 dias. É um período passivo durante o qual se forma as larvas. As fêmeas colocam centenas de ovos na Primavera ou no Verão.

A segunda fase é a da larva, que é activa e a mais longa do ciclo, (se não houver hibernação). Neste período, pode-se observar a mudança mais notável de tamanho, passando de um ovo que ocupa 1 mm para uma larva que facilmente alcançará os 4 cm. Para conseguir este excepcional crescimento, as larvas devem consumir quantidades consideráveis de alimentos. Este crescimento obriga-as a efectuar várias mudanças. O seu último papel é encontrar um lugar seguro para a fase da metamorfose.

A fase seguinte é a da crisálida, também chamada pupa ou casulo. Durante esta fase passiva, efectua-se uma transformação total dentro do insecto. As células que formam uma substância amarelada estão encarregues para a reorganização da anatomia do animal, do ponto de larva a borboleta. Este processo é muito complexo e ainda um pouco desconhecido para o humano. Estas crisálidas têm formas e cores diversas para facilidade a camuflagem. Esta camuflagem é importante em muitas espécies pois hibernam nesta fase da sua evolução.

Depois da saída da crisálida começa a curta e ultima fase: a do insecto perfeito. A vida de insecto alado pode então começar. Quando não estão a descansar, as borboletas voam em buscar de alimento. Certas espécies migram em direcção a vários milhares de kilometros.

A sua vida adulta dura algumas semanas. Durante esse período, o seu objectivo principal é encontrar um companheiro para acasalar e assegurar assim a regeneração da espécie. As borboletas passam o resto do seu tempo defendendo o seu território e fugindo de eventuais predadores.

Imprimir artigo Enviar artigo
Tags:   borboletas, insectos
Contacto MundoEntrePatas.com. O teu portal sobre os animais: cães, gatos, esquilos, coelhos, hamsters...
Condições de uso